Artigos

 

3.10.2011

Lobby: das sombras à transparência

Por Germano Rigotto


A regulamentação do lobby é uma discussão que já dura decênios no Brasil. Tanto na Câmara quanto no Senado tramitam diversos projetos sobre o assunto. Porém, nada avançou decisivamente. Nesse vácuo legislativo, o país tem ficado vulnerável a uma pressão de grupos de interesse que, por vezes, beira ao constrangimento e à ilegalidade. Não há [&hellip....


26.09.2011

Reforma travada e voto distrital

Por Germano Rigotto


Está em curso, no Congresso Nacional, uma nova tentativa de fazer andar a reforma política. Basta olhar o cotidiano político e eleitoral do Brasil para compreender o quanto é necessária essa modificação. Os fatos falam por eles mesmos. Nosso sistema, dentre tantos defeitos, afasta o eleitor do eleito, não estimula a produtividade do parlamento, conduz [&hellip....


19.09.2011

Queda de juros: reiterados motivos

Por Germano Rigotto


Escrevi, há alguns dias atrás, logo depois do anúncio da redução da Selic pelo Banco Central, que os motivos para tal decisão eram justificadíssimos. Apontei que a única reação contrária vinha de “financistas” ligados ao capital especulativo, os quais se apressaram em lançar críticas com poucos fundamentos à medida. Recordei que, enquanto o Brasil fixava [&hellip....


12.09.2011

Mais respeito ao consumidor

Por Germano Rigotto


A abertura econômica do Brasil, iniciada há pouco mais de duas décadas, trouxe muitos resultados positivos para o consumidor. O mais significativo deles é o próprio acesso a determinados bens que, até então, eram privilégio de poucos. Isso ocorria especialmente em virtude da concentração da oferta nas mãos estatais ou de poucas empresas e, por [&hellip....


5.09.2011

Menos juros: justificadíssimos motivos

Por Germano Rigotto


Alguns financistas reclamaram da diminuição da Selic, na última semana, em meio ponto percentual. Acharam ruim que o Brasil tenha baixado sua taxa de juros para 12% ao ano, enquanto nos Estados Unidos, na Europa e no Japão esse índice não passa de 1%. No entanto, basta olhar a realidade para constatar que são justificados [&hellip....


29.08.2011

Mais indústria e menos juro

Por Germano Rigotto


O plano Brasil Maior, anunciado no início de agosto pela presidente Dilma Rousseff, incorpora uma série de boas novidades ao cotidiano industrial brasileiro. O Executivo parece ter interiorizado a constatação sobre os obstáculos da indústria nacional. O programa alcança importantes mudanças em desoneração, financiamentos, inovação e defesa comercial. A redução de IPI sobre....


22.08.2011

A necessária redução dos juros

Por Germano Rigotto


A nova crise econômica global, que tem em seu epicentro o descontrole de gastos públicos e a desregulação do sistema financeiro dos Estados Unidos e da Europa, espalhará efeitos inevitáveis ao redor do globo – inclusive no Brasil. E os prognósticos de superação não apontam para o curto prazo, isso porque a inversão de qualquer [&hellip....


15.08.2011

Uma crise que descortina verdades

Por Germano Rigotto


Toda a crise financeira de alcance global, em que pese o turbilhão que provoca, tem relevante valor pedagógico. Esta que recentemente entrou em curso não é diferente. Ela derrubou o que, para muitos, ainda era um mito: a estabilidade econômica das nações desenvolvidas. E a idealização se quebrou especialmente no que concerne à responsabilidade fiscal. [&hellip....


8.08.2011

Problema lá, atenção – e ação – aqui

Por Germano Rigotto


Em termos de economia internacional, a melhor notícia da última semana foi a chegada da sexta-feira e seu consequente encerramento. A triste ironia se justifica diante de tantos problemas e dos péssimos indicativos que se sobrepuseram naqueles dias. A ameaça de recessão global derrubou as bolsas de valores do mundo todo, a começar pela Bovespa, [&hellip....


1.08.2011

Endividamento e cultura de poupança

Por Germano Rigotto


Diversos indicadores estão apontando que o endividamento do brasileiro alcançou um nível recorde. Trata-se de uma constatação que não pode figurar como pauta secundária no Brasil, principalmente quando se projeta nova crise internacional num horizonte não tão distante. Se tais condições se confirmarem, é provável que as consequências cheguem novamente ao país – uma vez....