Panorama

 

4.09.2017

A delação de Funaro

 

O ministro-relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, deve homologar, esta semana, o acordo de delação do doleiro Lúcio Funaro com a Procuradoria-Geral da República. O procurador-geral Rodrigo Janot pretende usar trechos da delação na nova denúncia que apresentará ao STF contra o presidente Michel Temer, agora por obstrução da Justiça e organização criminosa. Somente depois de o conteúdo da delação se tornar público o Supremo enviará o pedido de autorização de investigação à Câmara dos Deputados. Embora o ministro Fachin possa decidir sobre a publicidade da delação de Funaro, a tendência é que ele submeta essa decisão ao plenário do STF.